“É preciso ter equilíbrio entre política e técnica no trabalho com M&A”, diz Gabriela Lacerda em sessão do p2p+

“É preciso ter equilíbrio entre política e técnica no trabalho com M&A”, diz Gabriela Lacerda em sessão do p2p+

A sessão do p2p+ para Avaliadores Emergentes de agosto, realizada nesta sexta-feira (27/8), teve participação de Gabriela Lacerda, gerente de relações institucionais do FGV EESP Clear. Ela relatou como foi seu percurso na área de monitoramento e avaliação (M&A) de políticas públicas e respondeu perguntas dos participantes, em sua maioria jovens profissionais. A apresentação foi de Mariana Branco, especialista em avaliação do Grupo Independente de Avaliação do Banco Mundial.

Participantes do p2p+ de agosto durante a rodada de perguntas e respostas.

“Às vezes a gente quer fazer avaliação, mas não conhece os instrumentos certos, a metodologia. A gente quer fazer, mas não sabe como”, disse Gabriela ao lembrar o início de sua carreira. Ela destacou que um dos fatores de sucesso de sua trajetória na área foi a convivência e o trabalho com outros profissionais engajados e interessados no desenvolvimento do monitoramento e da avaliação das políticas e programas. Ela ressaltou a importância da formação de redes de colaboração entre profissionais e instituições, como tem sido a experiência do FGV EESP Clear com governos nacionais e subnacionais no Brasil e na África Lusófona.

Durante a rodada de perguntas e respostas, Gabriela trouxe aprendizados de sua carreira na gestão pública e no M&A de políticas e programas. “É preciso ter o equilíbrio entre as dimensões política e técnica. A dimensão política é pensar qual uso vamos fazer da avaliação, em que a avaliação vai melhorar a gestão da política pública, melhorar o gasto público. Todos os mecanismos e arranjos institucionais que vão fazer com que a avaliação seja feita, produzida, mas principalmente usada”, explicou.

Gabriela Lacerda realtou sua trajetória na carreira de monitoramento e avaliação de políticas e programas públicos.

Outros participantes também falaram sobre seu trabalho com M&A, como Amorim Salumbongo, consultor em avaliação de Angola, e Victor Borges, que já foi ministro da Educação e de Negócios Estrangeiros, Cooperação e Comunidades de Cabo Verde. O evento reuniu 24 participantes de Angola, Brasil, Cabo Verde, Moçambique e Portugal.

O p2p+ é uma iniciativa voltada a jovens avaliadores ou em início de carreira que busca contribuir com informações e dicas profissionais e sobre mercado de trabalho em M&A. Os encontros são realizados mensalmente em português, espanhol, árabe, francês e inglês. Os encontros são fruto de parceria entre a Iniciativa Clear, a Global Evaluation Initiative (GEI), o Grupo Independente de Avaliação do Banco Mundial, a #Eval4Action, a European Evaluation Society, a EvalYouth, a International Development Evaluation Association (IDEAS) e o Escritório de Avaliação do Fundo de População das Nações Unidas.

Comentários