Prêmio Evidência e Troféu Imds – Mobilidade Social anunciam vencedores

Prêmio Evidência e Troféu Imds – Mobilidade Social anunciam vencedores

Foram anunciados nesta segunda-feira (25/04) os vencedores da primeira edição do Prêmio Evidência e do Troféu Imds – Mobilidade Social. A cerimônia de premiação foi realizada na sede da Escola Nacional de Administração Pública (Enap) em Brasília e reuniu representantes das instituições responsáveis pela premiação, das equipes responsáveis pelos programas e políticas públicas vencedores e da Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria (Secap) do Ministério da Economia.

O Prêmio e o Troféu são uma iniciativa conjunta entre o FGV EESP Clear, a Enap e o Instituto Mobilidade e Desenvolvimento Social (Imds).

O evento de premiação contou com falas de das instituições realizadoras do Prêmio e do Troféu, além de uma mesa redonda com representantes das cinco políticas públicas premiadas. Foi um momento de reflexão conjunta sobre a necessidade de garantir o uso de evidências na gestão pública brasileira e sobre como cada um dos programas vencedores as utilizou e utiliza para alcançar resultados de sucesso.

A transmissão na íntegra está disponível em:

Veja a lista completa de vencedores:

Prêmio Evidência

1º lugar – Jovem de Futuro | Instituto Unibanco e Governo do Estado do Espírito Santo

Programa voltado à aprendizagem dos alunos do ensino médio como consequência de uma gestão educacional orientada para o avanço contínuo da educação pública. Conta com um método chamado Circuito de Gestão, inspirado no ciclo PDCA (acrônimo em inglês para planejar, fazer, checar e agir). Por meio de uma sequência de ciclos, o circuito propicia a análise, a revisão e o aprimoramento das ações, promovendo assim o avanço contínuo da gestão escolar. O Jovem de Futuro existe desde 2007 e alcançou, até 2020, 11 estados brasileiros (SP, RS, RJ, MG, MS, GO, CE, PA, PI, ES e RN), beneficiando 4.718 escolas e 4,1 milhões de estudantes do ensino médio.

André Portela, diretor do FGV EESP Clear, Vitor de Angelo, secretário de Educação do Espírito Santo, Rosângela Vargas Davel Pinto, gerente de Ensino Médio da Secretaria de Educação do Espírito Santo, Maria Julia Azevedo, gerente de Implementação do Instituto Unibanco, e Ricardo Henriques, superintendente do Instituto Unibanco. Crédito: Ascom/Enap.

2º lugar – Pacto pela Educação (PPE) | Governo de Pernambuco

Modelo de gestão democrático e regionalizado, com foco em resultados e melhoria dos serviços na rede estadual de ensino médio pernambucano. Permitiu acesso a escolas mais atrativas, bem equipadas, metodologias de ensino adequadas e professores mais preparados. Por meio do PPE, o estado alcançou a menor taxa de abandono escolar do Brasil em 2019: 1,5% – em 2008, era de 20,3%. As taxas de aprovação também melhoraram: 93,6% em 2019 contra 70,4% em 2008. Desde 2017, Pernambuco chegou à 3ª posição dentro do ranking nacional, em relação à nota do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) no ensino médio.

Equipes da Secretaria de Planejamento e Gestão e da Secretaria de Educação de Pernambuco, responsáveis pelo Programa Pacto pela Educação. Crédito: Ascom/Enap.

3º lugar (empate técnico) – Programa de Ciências Comportamentais: caso Cadin | Prefeitura de São Paulo e Utilização de evidências no enfrentamento da pandemia de Covid-19 | Secretaria de Estado da Saúde de Goiás

O Programa de Ciências Comportamentais: caso Cadin é um projeto-piloto que utilizou insights das ciências comportamentais, métodos quantitativos de pesquisas, ferramentas de design e linguagem simples para impulsionar a regularização de dívidas em atraso do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) no município de São Paulo. Os comunicados sobre os atrasos nos pagamentos foram reformulados, privilegiando as principais dúvidas dos contribuintes em pesquisa realizada em uma amostra de mais de 20 mil cartas. A diferença do que teria sido a arrecadação sem o experimento e qual foi a arrecadação com o experimento dá uma magnitude do efeito do teste para os cofres públicos. Apenas o projeto piloto foi capaz de trazer uma arrecadação de R$ 950 mil para o município.

Já a Utilização de evidências no enfrentamento da pandemia de Covid-19 em Goiás foi uma diretriz adotada na gestão pública estadual, com base em levantamentos de estudos anteriores e na formulação de sínteses rápidas (a partir dos dados encontrados nas pesquisas). Gestores estaduais avaliaram 46 documentos produzidos em 11 critérios, como relevância dos temas abordados, suficiência das informações apresentadas, importância das sínteses no enfrentamento da pandemia e na tomada de decisão.

Sérgio Calderini, secretário da Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria do Ministério da Economia, Luciana Vieira Tavernard de Oliveira, subsecretária de Saúde de Goiás, e Brenda Machado Fonseca, diretora de Inovação do (011).lab – Laboratório de Inovação em Governo da Cidade de São Paulo. Crédito: Ascom/Enap.

Troféu Imds – Mobilidade Social

Troféu – Jovem de Futuro | Instituto Unibanco e Governo do Estado do Espírito Santo

O Programa Jovem de Futuro também foi vencedor do Troféu Imds – Mobilidade Social por sua contribuição para o aumento da mobilidade social e a redução da desigualdade de oportunidades, com especial atenção para o uso de ferramentas e tecnologias sociais que tenham potencial para transformar de maneira permanente a vida dos beneficiários.

Paulo Tafner, diretor-presidente do Imds, Vitor de Angelo, secretário de Educação do Espírito Santo, e Ricardo Henriques, superintendente do Instituto Unibanco. Crédito: Ascom/Enap.

Menção honrosa – Prospera Família | Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo

O Prospera Família tem como objetivo promover a mobilidade social e romper o ciclo intergeracional de perpetuação da pobreza por meio do estímulo à geração de renda, inclusão produtiva e proteção integral das famílias em situação de vulnerabilidade social. No primeiro ciclo, iniciado em julho de 2021, o programa passou a atender cerca de 12 mil famílias em 23 municípios paulistas – regiões que concentram maiores taxas de pobreza multidimensional. A iniciativa está em andamento e combina tutoria, projeto de vida, capacitação e incentivo financeiro para que, ao final do programa, os participantes possam empreender ou ser inseridos no mercado de trabalho.

Paulo Tafner, diretor-presidente do Imds, Danilo Erly Achucarro Nogueira, assessor técnico da Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, Sérgio Guimarães, diretor de pesquisas do Imds, e Marcelo Kaique de Oliveira Alves, assessor técnico da Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo. Crédito: Ascom/Enap.

Comentários