MESA: conheça o novo instrumento lançado pela GEI para apoiar a análise de práticas de M&A

MESA: conheça o novo instrumento lançado pela GEI para apoiar a análise de práticas de M&A

Texto de Marina Lafer, pesquisadora do FGV EESP Clear LAB, e Gabriela Lacerda, Gerente de Relações Institucionais do FGV EESP Clear LAB. Elas participaram do processo de construção do MESA.

Um primeiro passo natural para fortalecer as capacidades de um sistema de monitoramento e avaliação (M&A) pode se dar pela realização um diagnóstico, a partir do qual se pode analisar as práticas atuais de M&A, bem como identificar lacunas e oportunidades para desenvolvimento. 

Levando isso em consideração, a Iniciativa Global de Avaliação (GEI) publicou recentemente a primeira versão do Monitoring and Evaluation Systems Analysis (MESA) (Análise de Sistemas de Monitoramento e Avaliação, em português), uma ferramenta abrangente, porém flexível, para compreender o estado da arte de um sistema de M&A de um país, região ou setor. 

A partir das dimensões que a organizam (contexto do país, região ou setor; visão geral dos sistemas de planejamento, orçamento e M&A; sistemas de monitoramento e prestação de contas; sistemas de avaliação), a ferramenta, que pode ser usada utilizada pelos centros Clear ou por outros atores do campo de M&A, pode orientar reflexões iniciais ou facilitar uma análise aprofundada de um sistema de monitoramento e avaliação. Os diagnósticos produzidos poderão não apenas guiar a preparação de uma estratégia de desenvolvimento de capacidades em conjunto com atores do país, região ou setor, como também ser usados como linha de base da situação de M&A, em relação à qual o progresso pode ser medido ao longo do tempo. 

Além das dimensões de análise, a publicação (disponível em inglês) apresenta recomendações importantes para o processo de condução do diagnóstico, tais como contato inicial com o parceiro central, formalização de entendimento, identificação de atores centrais, composição de equipes de trabalho, validação dos achados, desenvolvimento de plano de ação, dentre outros. 

Em 2021, a GEI organizou um grupo de trabalho com representantes dos centros Clear para o desenvolvimento de diretrizes, processos gerais, questionário-base (que pode ser adaptado conforme o contexto) e sugestões de métodos para a condução de futuros diagnósticos. O compartilhamento de experiências entre os centros Clear trouxe à tona exemplos práticos que ilustram cada dimensão proposta para a análise. Estes foram incluídos na publicação, fornecendo modelos de inspiração de países em desenvolvimento para países em desenvolvimento, fomentando, portanto, a Cooperação Sul-Sul. 

O FGV EESP Clear LAB, por sua vez, já conduziu diagnósticos situacionais em Cabo Verde, Moçambique, São Tomé e Príncipe e no Estado do Ceará, no Brasil.

Comentários