Curso para Cabo Verde encerra ano de formações do FGV EESP Clear junto a parceiros da África Lusófona

Curso para Cabo Verde encerra ano de formações do FGV EESP Clear junto a parceiros da África Lusófona

Alunos e equipe do curso de Introdução à Avaliação Executiva para o Governo de Cabo Verde.

O curso de Avaliação Executiva para o Governo de Cabo Verde foi a última formação do FGV EESP Clear em 2020, ano marcado pelo crescimento no número de atividades junto a parceiros da África Lusófona. Os cursos e aulas realizados ao longo do ano abordaram diferentes modalidades e instrumentos de Monitoramento e Avaliação (M&A), tanto de forma mais geral quanto pensados para as realidades específicas de cada país.  

O curso, encerrado na última sexta-feira (11/12), contou com participação de integrantes do governo, universidades e da sociedade civil de Cabo Verde. Os participantes tiveram 14 horas de formação, divididas entre aulas expositivas e exercícios práticos em grupo, nos quais as alunas e os alunos foram incentivados a desenvolver planos de Avaliação Executiva baseados em políticas existentes. 

A pesquisadora do FGV EESP Clear e facilitadora do curso, Marina Lafer, destaca que a diversidade dos setores de atuação dos participantes, como foi observado no curso, é importante pois “enriquece a discussão ao trazer para os trabalhos em grupo diferentes perspectivas, conhecimentos e experiências em planejamento, gestão, monitoramento e avaliação de políticas públicas”. 

A Avaliação Executiva é uma modalidade que pode ser realizada com um menor uso de recursos e de forma mais rápida em relação a avaliações robustas convencionais. A sua execução busca gerar um panorama geral sobre o desenho, a implementação e os resultados de políticas públicas e programas. Além disso, avaliações deste tipo buscam indicar recomendações na condução da política e apontar aspectos que demandem avaliações mais aprofundadas. 

Os trabalhos apresentados na última sexta-feira envolveram políticas públicas do país de diferentes temáticas. As alunas e os alunos se debruçaram sobre questões que abrangem desde os desafios para incentivar o turismo no país, passando por políticas de distribuição de renda para mitigar os efeitos da Covid-19 e programas para lidar com desafios na educação pública, por exemplo. 

Ao trabalhar nos planos de potenciais futuras avaliações executivas, os alunos fizeram a caracterização das diferentes políticas escolhidas, explicando os problemas que elas buscam combater, além informar se já existem metas previstas e a existência de dados sobre a implementação das mesmas. Após as apresentações dos planos, a equipe responsável pelo curso compartilhou sugestões e dicas para o aprimoramento dos planos para este tipo de avaliação.  

O Camões – Instituto de Cooperação e da Língua também atuou diretamente no curso. Ana Diogo, Chefe de Gabinete de Avaliação e Auditoria do Instituto, considera que o fortalecimento das capacidades de M&A, para o qual as formações contribuem, “é um passo necessário para a boa governança e a qualidade democrática de todos os países”. Ela ressaltou a importância de garantir a oferta de oficinas formativas totalmente em português e mostrou-se animada com a adesão, a participação ativa dos alunos e com a disposição demonstrada para “melhorar sua prática profissional e de se enriquecerem profissionalmente com ferramentas e conhecimento em relação a estas áreas [de M&A]”. 

O Camões e o FGV EESP Clear vêm atuando conjuntamente e dialogando para ampliar as ações de fortalecimento das capacidades de M&A nos países lusófonos da África. O Instituto também faz parte, junto com a Iniciativa Clear, da Iniciativa Global de Avaliação (GEI, na sigla em inglês), uma rede recém-lançada que busca contribuir para o fortalecimento de capacidades de M&A a nível global e apoiar governos e organizações a coordenar recursos e ações em iniciativas em M&A. 

A ampliação nos cursos voltados para a África Lusófona remonta a 2019. Em setembro do ano passado, a Iniciativa Clear e a Associação Africana de Avaliação (AfrEA, na sigla em inglês) organizaram em Acra, capital de Gana, uma oficina de planejamento para desenvolver de forma harmonizada uma abordagem do M&A em todo o continente africano. A Iniciativa Clear é composta por seis centros regionais, e três deles, incluindo o FGV EESP Clear, têm foco no cenário de M&A no continente africano, em países de língua portuguesa, inglesa e francesa. 

Comentários